domingo, 4 de dezembro de 2011

Conto Erótico Comi a namorada do meu amigo enquanto ele dormia!

Boa tarde pessoal, sou o Junior, 28 anos, e vim compartilhar um pouco de minhas aventuras com vocês, como esse é o primeiro de muitos contos que vou postar aqui, decidi começar com algo bom; Aconteceu á mais ou menos, 2 meses, quando eu estava prestes á me mudar, na ocasião, eu saia com uma garota não muito atraente, mas muito boa de cama, a Mariana, 22 anos, aprox.1.62cm, uns 65kgs, meio gordinha, seios fartos, bumbum grande, e meu amigo Kleber, estava namorando a amiga dela, Paula, 24 anos, aprox. 1.70cm, 62kgs, cabelos pretos, bem branquinha, olhos verdes, seios fartos, cintura fina, coxas grossas, uma bunda de fazer inveja á muitas garotas-fruta do funk, confesso que sempre tive um tesão incontrolável por ela, mas como estava namorando meu amigo, eu ficava na minha, mas sempre que podia reparava em como o vestido ficava marcando seu belo corpo, ou quando a gostosa colocava uma calça de lycra marcando bem a calcinha fio dental atolada em sua bunda, e as vezes, não muito raro, notava como Paula ficava me olhando, as vezes com curiosidade, talvez porque as amigas falam uma para outra como é o sexo com o parceiro. Como eu morava sozinho, as garotas Mariana e Paula, sempre vinham á minha casa aos finais de semana, pois Kleber e eu compravamos sempre duas garrafas de jurupinga, muita cerveja e vinho, oque elas adoravam; Num desses finais de semana bem movimentados, eu e o Kleber combinamos de deixa-las bem alegrinhas, para iniciarmos uma suruba daquelas com as duas, por volta das 21:00, já estavamos bebados, rindo á toa, falando um monte de groselha, foi quando eu resolvi colocar lenha na fogueira, ficando só de cueca, e pedindo á Mariana para me chupar, nisso Paula ficava olhando com uma cara de tesão enquanto o Kleber, já bem louco de cachaça, não se aguentava em pé, Mariana recusou, e disse que se eu não parasse, iria embora, pois não gostava daquele tipo de coisa, eu já sem nada á perder, soltei: "Porra, na cama você me chupa, deixa eu gozar na sua boca, pede pra eu afundar meu pau no teu cu, e agora fica ai fazendo doce?", foi a gota d'água, Mariana levantou, sem nem sequer se despedir e foi embora, eu fiquei olhando meio sem graça a situação, imaginando que Paula também iria, mas para minha surpresa, quando ela fez menção de se levantar, o Kleber á segurou e disse para ela ficar quietinha ali, pois iriam dormir em casa, o cara não tava parando em pé, ñ ia conseguir dirigir, daí ajeitei a cama pra eles, e fiquei na sala, pois estava sem sono algum, já meu amigo, caiu igual pedra na cama, e apagou....; Lá pra tantas da madrugada, eu estava na sala deitado no sofá, assitindo tv, quando Paula saí do quarto, eu já estava são, recuperado do efeito do alcool, quando a vi, tratei de me cobrir, pois ainda estava de cueca, ela me olhou, deu um sorriso sacana, e disse: "pode ficar do jeito que você tava, eu já vi tudo mesmo" e rimos da situação, ela se sentou no outro sofá, dizendo estar com um pouco de dor de cabeça, eu prontamente me levantei e peguei um copo d'água pra gostosa, e depois esquentei um pouco de café, e ficamos conversando, ela dizia que o Kleber era legal, e tal mas não aguentava mais, sempre que ele bebia, ele dormia, e eu pensei, "porra, é hoje que como essa gostosa, mesmo com o viado dormindo ali do lado", ela me olhava, quando do nada, se levantou, estava com uma camisola curta, meio rosa transparente, um tesão, com uma calcinha vermelha bem socada, ela me olha e pergunta: "Junior, você me acha gostosa, tipo atraente?", sem perder tempo, me levantei e começei a beijar a boca da vagabunda, que nem sequer recusou, pra minha surpresa, disse que fazia um tempo que só pensava em ter aquele momento ao meu lado, enquanto nos beijavamos, fui levantando sua camisola, chupando aqueles peitos maravilhosos, enquanto ela gemia e mordiscava minha orelha, sentei ela no sofá e começei a chupar aquela buceta gostosa e depilada enquanto ela gemia de tesão rebolando a buceta na minha cara, fiquei em pé, ela tirou minha cueca e falou: "já que minha amiga não quis, eu chupo sua rola bem gostoso", aquilo me deixou louco de tesão, eu quase explodindo na boca dela, enquanto ela mamava mais e mais, não aguentando mais, virei a piranha de quatro no sofá mesmo, e meti fundo na buceta dela, enquanto a cadela rebolava pedindo mais, eu dava tapas em sua bunda, deixando ela toda marcada, sem nem me preocupar com o meu amigo dormindo, meti, e gozei fundo naquele bucetão rosado, que delicia, encher aquela gostosa que eu tanto queria, de porra, fiquei parado um tempo beijando ela, quando ela me falou: "a Mari me disse que você é muito bom no anal com ela, faz de um jeito que ela só sente tesão..." meu pau ficou duro na hora, mal acreditava que tinha comido aquela buceta, e estava prestes á meter no cuzinho também, ela vendo meu pau daquele jeito, começou á chupa-lo novamente, até que ficou bem duro, virei ela de 4, e fui pondo devagarzinho, até entrar, depois fui bombando, bombando, e ela rebolava na minha rola, pedindo mais, e mais... gozamos juntos, eu dentro do cuzinho dela, e ela encharcando meu sofá de tão molhada que estava, tomamos um banho, e ela voltou pra cama ao lado do meu amigo tombado.... no outro dia pela manhã, tomamos café, e meu amigo perguntou sem malicia para Paula, onde ela estava no meio da noite... ela sem sequer ficar envergonhada, disse que se levantou para tomar um banho, pois estava com muito calor, e disse que tanto eu como ele, deviamos beber menos, rimos,... quando ela estava indo embora, outra surpresa, enquanto meu amigo manobrava o carro, ela disse baixinho: "semana que vem, tem mais", eu sem ação, dei um beijo no canto da boca dela, e falei, "vem sozinha"! Já dizia o ditado: Cú de bebâdo não tem dono, nesse caso, o cú da namorada do bebado, também não! Até a próxima! 

2 comentários:

  1. A Chris (minha esposa) diz que toda mulher, quando toma no cú... se "apaixona" pela pica. Portanto... você fez o certo! A Chris nunca mais esqueceu o ex patrão dela.

    ResponderExcluir